terça-feira, 30 de novembro de 2010

O que é o Amor?


Meu amigos,

Esta é uma pergunta que não conhece o passar do tempo - uma que sempre foi feita, acerca da qual inúmeros ramos de conhecimento floresceram, e cujo mistério desde tempos imemoriais eludiu toda tentativa de captura e compreensão, e que talvez continuará a surpreender todo coração e mente humana.

Será que o amor tem algo espiritual em sua essência? Ou talvez seja nada mais que uma complexa dança de emoções, desejos, sentimentos e hormônios humanos, gerando o que chamamos de amor? 

De onde, de fato, vem o amor? E qual a diferença entre o amor entre um homem e uma mulher, mãe e filho, amigo e amiga, Deus e homem, homem e Deus?

Será que as escrituras sagradas das grandes religiões nos ajudam a entender o amor?

Vamos ver!


“Sabe tu com certeza que o Amor é o segredo da santa Dispensação de Deus, é a manifestação do Todo-Misericordioso, a fonte das efusões espirituais. O amor é a benévola luz do céu, o sopro eterno do Espírito Santo que vivifica a alma humana. O amor é a causa da revelação de Deus ao homem, o laço vital que, de acordo com a criação divina, é inerente à realidade das coisas. O amor é o único meio de assegurar a verdadeira felicidade, tanto neste mundo como no vindouro. O amor é a luz que guia nas trevas, o elo vivo que une Deus ao homem, que torna certo o progresso de cada alma iluminada. O amor é a maior lei que governa este ciclo poderoso e celestial, o poder sem igual que liga os diversos elementos deste mundo material, a suprema força magnética que dirige os movimentos das esferas nos domínios celestiais. O amor revela com poder infalível e ilimitado os mistérios latentes no universo. O amor é o espírito da vida para o corpo adornado da humanidade, é o que estabelece a verdadeira civilização neste mundo mortal, e, sobre cada raça e nação de aspirações elevadas, derrama glória imperecível.” 
~ ‘Abdu’l-Bahá 

“Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.” 
~ I João 4: 7-8 

“Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” 
~ Mateus 22: 37-40 

“Ó vós, os bem-amados do Senhor! Não cometais o que possa poluir a corrente límpida do amor ou destruir a doce fragrância da amizade. Pela justiça do Senhor! Fostes criados a fim de mostrardes amor uns aos outros, e não perversidade e rancor. Orgulhai-vos, não do amor a vós próprios, e sim, do amor a vossos semelhantes. Não vos glorieis do amor à vossa pátria, mas sim, do amor a toda a humanidade.” 
~ Bahá’u’lláh 

“Nisto conhecerão todos que sois Meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros.” 
~ João 13:35 

“Consideremos... o amor de Deus, cuja luz brilha da lâmpada do coração de quem O conhece, cujos raios cintilantes iluminam o horizonte, concedendo ao homem a vida do Reino Divino. Em verdade, o fruto da existência humana é o amor de Deus, pois é o espírito da vida, e a graça eterna. Não fosse o amor de Deus, o mundo contingente estaria envolto em trevas; sem este amor de Deus, o coração do homem perderia até a sensação de existir, estaria, de fato, como morto. Se o amor de Deus não existisse, estaria desfeita a união espiritual, e não se irradiaria sua luz sobre a humanidade – não haveriam de abraçar-se o Oriente e Ocidente, como dois amigos afetuosos... O amor existente no mundo humano origina-se do amor de Deus; graças à Sua bondade e benevolência é que se manifesta.” 
~ ‘Abdu’l-Bahá 

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.” 
~ Coríntios 13: 1-3 

“Sabe tu que nada senão o amor do Todo-Misericordioso é de benefício a uma alma, nada ilumina o coração salvo o esplendor que fulge do reino do Senhor.” 
~ ‘Abdu’l-Bahá 

“Que a flama do amor de Deus arda intensamente dentro de vossos corações radiantes. Alimentai-a com o óleo da guia Divina e protegei-a no abrigo de vossa constância. Guardai-a dentro do globo da confiança e do desapego de tudo, menos de Deus...” 
~ Bahá’u’lláh 

“O bhikkhu [discípulo] que irradia a bondade amorosa, que está agradado com o ensinamento do Buda, atinge aquele estado de paz e de felicidade, a quintessência das coisas condicionadas.” 
~ Buda (Dhammapada 25:9) 

“E agora... rogo-te, não como te escrevendo um novo mandamento, mas aquele mesmo que desde o princípio tivemos: que nos amemos uns aos outros. E o amor é este: que andemos segundo os Seus mandamentos. Este é o mandamento, como já desde o princípio ouvistes, para que nele andeis.” 
~ II João 1: 5-6

3 comentários:

  1. Adorei o post!
    Talvez haja diferentes tipos de amor, mas o mais importante é amar o próximo.
    Lá vou eu te encher de novo.
    O que as grandes religiões pensam sobre o perdão?
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. (...)Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,
    a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra,
    para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível (...)
    (Efésios 5:25-27,32)

    ResponderExcluir
  3. Meu amigo! Que bela passagem, obrigado por compartilhar! De fato, que amor infinito teve Cristo para com a humanidade! Existe um texto maravilhoso de 'Abdu'l-Bahá, filho de Bahá'u'lláh, sobre esse abençoado amor:

    “Considerai até que ponto o amor de Deus se manifesta. Entre os sinais de Seu amor que aparecem no mundo estão os pontos do alvorecer de Seus Manifestantes. Que infinito grau de amor é refletido sobre a humanidade pelos Manifestantes divinos! Para guiar o povo, Eles desejosamente ofereceram Suas vidas para ressuscitar os corações humanos. Eles aceitaram a cruz. A fim de capacitar as almas humanas a atingir o supremo grau de progresso, durante Seus limitados anos Eles sofreram imensas provações e dificuldades. Se Jesus Cristo não tivesse amor ao mundo humano certamente não teria acolhido a cruz. Ele foi crucificado pelo amor à humanidade. Considerai o infinito grau desse amor... Não fosse por Seu amor à humanidade, o amor espiritual seria mera terminologia. Não fosse por Sua iluminação, as almas humanas não seriam radiantes. Qual efetivo é Seu amor! Este é um sinal do amor de Deus, um raio do Sol da Realidade.”

    ResponderExcluir