sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

A Família - Qual é sua importância?

Caros amigos, feliz véspera de natal!

E nesta ocasião tão cheia de significado - em que nos reunimos com os nossos amigos e queridos em espírito de júbilo e amor - é natural refletirmos um pouco sobre a questão da família.

Qual é a importância da família? O que a família nos traz como indivíduos e como membros de uma sociedade? Será que uma família unida nos equilibra - emocional, mental e espiritualmente - como seres humanos e como participantes de uma sociedade marcada por relações cada vez mais impessoais?

Ou será que uma família unida exerce o mesmo tipo de influência nas vidas dos indivíduos e sociedades do que o propagado por um grupo de bons amigos, por exemplo?

E como conseguimos manter vivos e firmes os laços familiares em tempos tão corridos e fugazes?

Caros, será que as escrituras das grandes religiões podem nos ajudar a entender um pouco mais sobre este assunto tão importante e delicado?

Vamos dar uma olhada!


“Todas as virtudes devem ser ensinadas à família. A integridade dos laços de família devem ser constantemente levada em consideração, e os direitos de cada um de seus membros não devem ser transgredidos. Os direitos do filho, do pai, da mãe – nenhum pode ser transgredido, nenhum deve ser arbitrário. Assim como o filho tem certas obrigações para com seu pai, do mesmo modo o pai tem certas obrigações para com seu filho. A mãe, a irmã e outros membros da família têm certas prerrogativas. Todos esses direitos e prerrogativas devem ser preservados e a unidade da família, mantida. A ofensa de um deve ser considerada ofensa de todos; o conforto de cada um, o conforto de todos; a honra de um, a honra de todos.”
~ ‘Abdu’l-Bahá

“Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais; porque isto é agradável ao Senhor. Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não fiquem desanimados.”
~ Colossenses 3: 20-21

“Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.”
~ Êxodo 20: 12

“Dizei: Ó Meu povo! Honrai e homenageai vossos pais. Isto motivará bênçãos a caírem sobre vós das nuvens da generosidade de vosso Senhor, o Exaltado, o Grande... Acautelai-vos, a fim de não cometerdes aquilo que causaria tristeza aos corações de vossos pais e mães. Segui o caminho da Verdade, que é, verdadeiramente, um caminho reto. Se alguém vos der a escolha entre a oportunidade de prestar um serviço à Mim ou a eles, escolhei servi-los, e deixai à Mim. Esta é Minha exortação e Meu mandato a vós. Observa, portanto, o que vosso Senhor, o Poderoso, o Bondoso, vos prescreveu.”
~ Bahá’u’lláh

“Quanto à tua pergunta sobre a educação das crianças: compre-te nutri-las no seio do amor de Deus, e exortá-las para que busquem as coisas do espírito, para que dirijam a Deus suas faces; a fim de que seus modos conformem-se com as regras de boa conduta, e seu caráter seja inigualável; para que conquistem todas as graças e qualidades louváveis da humanidade; para que adquiram correto entendimento dos vários ramos do conhecimento, para que, desde o princípio da vida possam tornar-se seres espirituais, habitantes do Reino, enamoradas pelas doces fragrâncias da santidade, e possam receber educação religiosa, espiritual – a educação do Reino Celestial.”
~ ‘Abdu’l-Bahá

“Agradável neste mundo é cuidar da mãe. Cuidar do pai também é agradável neste mundo… Agradável é a virtude contínua até a velhice. Agradável é a confiança estável. Agradável é alcançar a sabedoria. Agradável é não cometer males.”
~ Buda (Dhammapada 23: 13-14)

“O decreto de teu Senhor é que não adoreis senão a Ele; que sejais indulgentes com vossos pais, mesmo que a velhice alcance um deles ou ambos, em vossa companhia; não os reproveis, nem os rejeiteis; outrossim, dirigi-lhes palavras honrosas. E estende sobre eles a asa da humildade, e dize: Ó Senhor meu, tem misericórdia de ambos, como eles tiveram misericórdia de mim, criando-me desde pequenino!”
~ Alcorão 17: 23-24

“Da separação deriva toda espécie de mal e dano, mas a união das coisas criadas produz sempre os mais louváveis resultados. Através da associação – até mesmo entre as mais ínfimas partículas do mundo da existência – a graça e a generosidade de Deus tornam-se manifestas; e quanto mais alto o grau, mais momentosa é a união... Acima de todas as outras uniões está aquela entre os seres humanos, especialmente quando se realiza no amor de Deus. Assim se faz aparecer a unidade primária; assim é lançado no espírito o alicerce do amor.”
~ ‘Abdu’l-Bahá

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário